E muito menos essa…

Me engalfinhando vivo
Esperando o destino chegar
A vida acontecer
Me engalfinhando vivo
Como um galo de rinha

Me engalfinhando vivo
O sol na rua, a rua na janela
Com tanta coisa por ai
E eu
Me engalfinhando vivo

Nada mais tem graça
Nada mais tem cor
Apenas me engalfinho
E continuo vivendo
Sentindo a dor

Como um anzol que penetra
Como a espada que corta
Atenuante, atordoante
Aterrorizante, grito
Grito e outro grito
Mais um
E mais outro

Me engalfinho vivo
Um peixe fora d’água
Já não sei por onde ir
Já não sei mais em que esquina
Dobrar, vir, seguir
Já não sei se devo seguir

O cinza persiste
O cinza continua
É como um céu nublado
Que tal qual um dia ensolarado
Perturba a vista

É o labirinto
A vida te persegue
A vida te segue
Me engalfinhando vivo
Me engalfinho vivo

Não tem mais ninguém
Mais nenhum
Mais nada
Acabou
Me engalfinho
Me engalfinhei
Agora
Acabou
Não engalfinho mais.

Se eu já postei as duas, desconsiderem. Obrigado pela falta de atenção.

Uma resposta em “E muito menos essa…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s