Ele era um cara acomodado. Sentado no sofá, via TV e a vida passar. O sol vinha, a lua saia e ele lá, comendo Doritos e tomando água. Longe de ser preguiçoso, só que quando ia jogar bola, preferia ser quarto árbitro. Levantar placa de acréscimo dá menos trabalho, dizia. Um dia, teve a bela idéia de escrever o melhor texto do mundo. Melhor que qualquer autor clássico, que toda história surreal. Mas deixou pra lá. A mão suja de Doritos ia cagar todo o teclado. E nem tinha água por perto.

– Porra, sujou o teclado todo. Mãe, pega água pra mim?

Olá caros leitores. Não, eu não sucumbi aos voodoos nem as hecatombes nucleares, apenas estou en(ganja)do num outro projeto. Porém não pensemape que os abandonei, digo que penso em novos textos cheios de mistérios, romances, sedução e uma turminha que vai armar muitas confusões. É só questão de tempo para eu voltar. Aliás, acho que este tipo de post é o mais freqüente por aqui. Até um futuro breve e próximo.