Poema para Florianópolis, 7 de dezembro de 2012

Desvergonhado
Teu suvaco, todo suado
Me faz de gato e sapato
Fico tão atormentado
Quando me põe a`tentar

Tenho uma tara
Ó minha estimada menininha
Por tu`axilas tão bonitinhas
Uma e outra tão amigas
Lindas d`admirar

Escute bem
Não leve-me a mal, meu bem
De ameaça, há ninguém
Apenas um`afiada navalha vem
A teus pelinhos raspar

Não sou tarado
Apenas louco apaixonado
Ao olor, embriagado
De partes tuas, entusiamado
Cujas ninguém tende a`mar.

2 respostas em “Poema para Florianópolis, 7 de dezembro de 2012

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s