e não só olha
nem ignora
as palavras que eu digo aqui
muito se faz
pouco se vê
fazer o que?
a gente vai levando
e continua esperando
que alguma coisa vai mudar
“vai nada”, diz minha mãe
e antes dela a mãe dela
e sabe-se lá
quantas outras mães tiveram
até todas acabar
e continuar dando em nada
vida engraçada
vida sem fé
sem cabeça, sem pé

O tempo da poesia
é relativo
é impreciso
é arisco e mestiço
e varia de mim pra ti
e de ti pra ela
e dela pro todo
pois cada um vê a forma que quer
e ficar deformado com o que é
e não importa se vão odiar
nem quero que gostem também
e é até melhor assim
que não seja incontestável
nem impactante
muito mais chapante
que não seja nada
seja estrela
a vagar no espaço escuridão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s