tomo uma cerveja
e vejo os que passam
passa um, passa dois
passa boi, passa boiada
passa passeata e seus gritos
passa a velha com seus gemidos
passa a louca descabelada

tomo uma cerveja
e vejo os passos
andados, corridos
e quando para o chão
parados olham;
rodam pelas rodas
que nao mais passos dao
mas pelo passeio
passeiam e passam
quando o chao que olham
permitem locomoção

tomo uma cerveja
e vejo passos passarem
pelo bar, pela rua
em busca
do barato barato
que pode sair caro
pela rua, pelo bar
onde poucos passam
e os que passam
sabem, ou não
os passos que dão

tomo uma cerveja
e vejo passarem passos
passo os olhos ao lado
acompanhando a loira
que não passeia, desfila
seus atributos rosbustos
que não são tantos
contudo são muitos
pelo salão até o
balcao

tomo uma cerveja
e vejo passarem
o tempo
o dia
a vida
tudo passa
menos o cobrador e o motorista
e quem me disse isso
já passou dessa
pruma melhor

tomo uma cerveja
e vejo passos
os dos outros, claro
porque os meus
já nao sabem mais
por onde passam
pois depois de tanta cerveja
fica a certeza
de que do chão
eu nao passo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s